O Zen Vale dos Sinos tem como missão difundir os ensinamentos de Buda Shakiamuni em benefício de todos os seres.

sábado, 30 de outubro de 2010

PALAVRAS DO DARMA




O grito de guerra tem de se tornar um sussurro sério e amoroso:

“interdependência ou morte”.

Interdependemos.

Dependemos uns dos outros.

Dependemos de cada urtiga e de cada flor.

Dependemos dos vulcões e das enchentes.

Dependemos das estrelas e dos pirilampos.

Dependemos de nossos lampejos de sanidade e de loucura.

Somos diferentes dos gatos e dos cães, dos cavalos e das abelhas.

Não somos peixes nem focas.

Formigas nem abelhas.

Temos características únicas da nossa espécie.

Mas isso não nos faz melhor, pois dependemos de todas as outras para sermos. Sem ar, sem terra, sem sol, sem vento, sem água,não existimos.

Sem sonho, sem utopia, sem respeito, sem dignidade, sem esperança, sem ternura, não existimos.

Somos uma mescla de tudo e de nada.

Está chegando o momento.

chegou na verdade.

Alguns já perceberam e vão se adaptando à única realidade.

“Intersomos”.

Monja Coen

terça-feira, 26 de outubro de 2010

domingo, 24 de outubro de 2010

CONVITE PARA O CHÁ DA PRIMAVERA

ZAZENKAI - RETIRO DE UM DIA


SÁBADO - 23/10/2010



A prática do Tenzo
Samu - zazen em ação.
Montando os oriokis - Tigelas das refeições

Kinhin - Meditação caminhando

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

AVISO
Devido ao zazenkai de sábado, comunicamos que nesta sexta-feira(22/10)e no domingo(24/10) não haverá zazen.

domingo, 17 de outubro de 2010

RETIRO DIA 23/10/2010

ZAZENKAI

Programação

7h30min – Chegada e Orientações

8h – Zazen (meditação sentada) 25’ 10’ 25’

9h – Tchôca (cerimônia da manhã)

9h20min – Chá e café

9h30 - Samu (trabalho em comunidade)

10h – Oficina sobre a prática do Orioky. (Cerimônia do Almoço)

10h30min – Zazen(30)

11h - Estudo do Darma (apostila do curso de preceitos)

11h45min– Cerimônia do meio-dia

12h - Almoço formal

13h - Intervalo para descanço

14h - Estudo do darma – OS SELOS DO DARMA.

15h – Zazen e Kinhin no pátio. 20’ 20’ 20’

16h00 – Roda do Darma

16h45 - Cerimônia de Encerramento.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

terça-feira, 5 de outubro de 2010

PALAVRAS DO DARMA


Certa ocasião, um monge entrou na sala do mestre, ofereceu incenso, fez as devidas reverências e disse: “Mestre, abandonei todas as coisas, estou livre de quaisquer apegos, o que faço agora?”. O mestre respondeu: “Desapegue-se, livre-se disso.”

Confuso, o monge perguntou novamente: “O senhor não compreende, mestre. Eu disse que estou completamente desapegado de tudo. O que faço?” E o mestre respondeu: “Então, carregue isso com você”.

Há uma expressão antiga que diz o seguinte: “No começo a montanha era apenas uma montanha. Depois, a montanha não era mais montanha. No final, a montanha é só uma montanha”.

Apegado ao desapego, o monge não entendeu o Mestre que o ajudava a enxergar a saída da armadilha em que entrara.

Solte tudo, livre-se do próprio desapego, das idéias, dos conceitos, da vontade de ser bonzinho. Se encontrar Buda, mate Buda, é outra frase famosa. Pois Buda, para ser encontrado tem de estar do lado de fora, e não há lado de fora.

Entre apegos e desapegos trilhemos o caminho da verdade com as bênçãos de Budas e Bodhisatvas, seres iluminados de todos os tempos e raças.

“O galo cantou é para amanhecer”.

Monja Coen