O Zen Vale dos Sinos tem como missão difundir os ensinamentos de Buda Shakiamuni em benefício de todos os seres.

domingo, 25 de novembro de 2018

ROHATSU 
UM DIA DE RETIRO 
em celebração à

ILUMINAÇÃO DO BUDA
Na tradição Zen Budista do Japão, o dia 08 de Dezembro é considerado o dia da Iluminação de Shakiamuni Buda. Celebra-se com um longo retiro de 7 dias e no amanhecer do 8º dia , uma cerimônia de encerramento marca este importante momento. Há cerca de 2.600 atras, o então principe Sidarta decidiu sentar-se em meditação embaixo de uma árvore Ficus religiosa e permanecer em meditação até acessar às verdades à respeito da vida/morte e outras questões acerca do sofrimento nessa vida. Suportando todas as adversidades e tentações, ele atinge a compreensão profunda e ascende à boddhi, a mente iluminada. Num átimo ele compreendeu o mistério da existência e os meios hábeis para ajudar os seres a se libertarem do sofrimento causado pelo samsara - o eterno ciclo de morrer e renascer. Seus ensinamentos continuam atuais e preciosos até os tempo de hoje pois são verdades inscritas na mais profunda estrutura da existência. No dia 15 de dezembro, o Zen Vale dos Sinos, a comunidade budista de nossa região também vai celebrar esse dia, realizando um Zazenkai, um dia de retiro, para nos sentarmos como o Buda, com o Buda. 
Esta experiência é aberta a todos, independente se tem ou não experiência em meditação ou prática budista. 
Para quem vem do interior do estado e precisa de hospedagem, temos alojamento com uma pequena taxa de hospedagem.



Semana da consciência negra , na Unisinos, com presença do reitor , Marcelo Aquino, e representantes do NEABi e GDirec - Grupo Interreligioso de diálogo. 
                                                                           16/11/2018.

sábado, 24 de novembro de 2018

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

sábado, 27 de outubro de 2018

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

quinta-feira, 11 de outubro de 2018


NOTA PÚBLICA

A comunidade ZEN VALE DOS SINOS, vem a público manifestar seu repúdio frente às violação cometidas no episódio da jovem que teve uma suástica tatuada com canivete em sua barriga. O ataque com socos, e para fazerem a suástica devem ter sido violentos a ponto de sujeitar e paralisar a vítima, deu-se por ela estar usando uma camiseta com #elenão. Ou seja, a motivação foi política,   pró  candidato Bolsonaro. Primeiro, Independente do conteúdo da tatuagem,  foi um crime bárbaro e  inaceitável. Segundo, àqueles que representam o estado e que   deveriam  acolher a denúncia e proteger a vítima, investigar e buscar os responsáveis, distorcem e polemizam com o objetivo de desresponsabilizar os que alimentam o ódio e os ataques violentos, que tem sido cada vez mais frequentes. O delegado responsável por encaminhar a denúncia comete outra violação,  quando afirma ser um símbolo religioso budista e não uma suástica nazista.   Então se for um símbolo religioso pode, arbitrariamente ser usado como  objeto de violência?  Pela maneira perversa do ataque, esse símbolo tatuado tem mais a ver com nazismo do que com budismo, já que o Budismo condena qualquer atitude de violência e de anti-democracia.
Se é um símbolo do budismo ou não, em nossa opinião,  é irrelevante nesse momento. Inaceitável  é introduzir uma narrativa que agride outra tradição religiosa na tentativa de minimizar tamanha demonstração de intimidação e violência.  Que se faça justiça!

                       Zen Vale dos Sinos, São Leopoldo, 11 de outubro de 2018.